O Núcleo Estratégico da SES: antecedentes e justificativa

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) disponibiliza apoio financeiro e técnico através de empréstimos, subsídios e cooperação técnica, além de pesquisas, a países que trabalham para reduzir a pobreza e a desigualdade, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento econômico e social.

Vislumbrando a possibilidade de obter empréstimo junto ao banco, o Governo do Estado de Sergipe elaborou o Programa de Fortalecimento das Redes de Inclusão Social e Atenção à Saúde (PROREDES), que tem como objetivo geral contribuir para a melhoria da saúde da população de Sergipe, especialmente a mais vulnerável, buscando a consolidação da Reforma Sanitária e Gerencial do SUS em Sergipe, por meio do fortalecimento da gestão do SUS e das Redes de Atenção à Saúde (RAS), da expansão da cobertura e da qualidade dos serviços de saúde de média e alta complexidade, ao mesmo tempo em que almeja viabilizar políticas de inclusão social e reduzir as desigualdades e iniqüidades.

O PROREDES está organizado em 3 (três) Componentes. O Componente 1, Fortalecimento da Gestão do SUS, visa incrementar a capacidade de gestão da Secretaria de Estado da Saúde (SES/SE), reforçando seu papel estratégico como indutora, coordenadora e articuladora da política de saúde no Estado, assim como desenvolver e implantar instrumentos gerenciais, orientados à organização das RAS. Neste Componente está previsto também o investimento na Estruturação e Implantação do Núcleo Estratégico da SES/SE.

Na busca pela superação das iniquidades nas condições sociais e de saúde e pelo acesso aos serviços sociais e de saúde de qualidade, a informação é ferramenta estratégica para o desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico e para a inovação em saúde, sendo essencial para guiar as políticas, o planejamento e a gestão.

Estimular estratégias que facilitem o acesso à informação científica e ao conhecimento na busca pela equidade e pela superação das desigualdades é algo que vem sendo perseguido por gestores e profissionais, nesses 26 anos de existência do Sistema Único de Saúde.
Informações epidemiológicas, financeiras, orçamentárias, socioeconômicas, demográficas, entre outras, são capazes de revelar a realidade dos serviços e das ações de saúde, bem como a situação de saúde da população, demonstrando avanços e problemas de prioridades e de investimentos não programados.

Em Sergipe, como no país inteiro, existem várias fontes de informação disponíveis, ricas em diversidade e complexidade. Os sistemas de informação em saúde existentes, desenvolvidos e operados pelo Ministério da Saúde bem como por estados e municípios, possuem bases de dados amplamente acessíveis, porém não totalmente integradas.
Promover a integração de dados dispersos e de natureza diversa visando à elaboração de diagnósticos atualizados da saúde da população, gerando conhecimento de forma a contribuir para a redução das incertezas no processo decisório e na transparência das ações desenvolvidas na área da saúde, é parte dos alcances que o Núcleo Estratégico da SES se propõe a apresentar.

As áreas

As áreas são as células responsáveis por levantamento de dados e produção de informações, desenvolvimento de estudos e análises, dentro do Núcleo Estratégico. As áreas têm seu diferencial, mas se complementam.

  • Área de Análise em Saúde – Agrupar, analisar e disponibilizar informações estatísticas e estudos de tendência em saúde; elaborar pesquisas, informes epidemiológicos, boletins epidemiológicos com análises de situação de saúde da população sergipana.
  • Área de Informação em Saúde – Coletar, agrupar e disponibilizar informações estatísticas de saúde, sociais, populacionais, educacionais e econômicas.
  • Área de Geoprocessamento – Coordenar a produção e o tratamento de informações geográficas, cartográficas e de dados georreferenciados, realizando estudos de análise espacial de dados geográficos sobre a situação de saúde em Sergipe.
  • Área de Economia da Saúde e Estatística – Coordenar a elaboração de pesquisas, diagnósticos e estudos econômicos e de custo efetividade, na área de saúde no estado de Sergipe. Analisar e disponibilizar informações estatísticas e estudos de tendência em saúde.
  • Área da Sala de Situação – Coordenar a Sala Estadual de Situação, o monitoramento e avaliação de situações de catástrofes, epidemias, violências e acidentes, sistematizando e disponibilizando dados e informações sobre eventos e fatores de risco à saúde; revisar e compatibilizar as metodologias de registro de dados e o uso de informações sobre a atenção a pessoas em situação de violência e acidentes nos setores de saúde, segurança pública, departamento de trânsito, assistência social, educação e justiça; Implantar o Painel de Monitoramento de Indicadores, visando acompanhamento do andamento temporal da situação de saúde e da atuação dos serviços de saúde a partir da matriz de indicadores definidos.
  • Área de Instrumentos de Planejamento e SISPACTO – Monitorar e avaliar o cumprimento das metas do Plano Estadual de Saúde – PES e das metas da Programação Anual de Saúde (PAS), através da elaboração do Relatório Detalhado do Quadrimestre Anterior (RDQA) e do Relatório Anual de Gestão (RAG), além de coordenar o Sistema de Pactuação dos Indicadores (SISPACTO).

O Núcleo passou por duas remodelações e atualmente (2019) se denomina Centro de Informações e Desiçoes Estartégicas em Saúde – CIDES

26 de agosto de 2019, 16:42